quarta-feira, 12 de maio de 2010

Quando me amei de verdade...

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é...Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!!!
Charles Chaplin

"Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato."

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Bagdá Café


As mudanças são como milagres que não acontecem por acontecer. Torna-se, então, necessária a interação social e a percepção do outro para que alguém, predisposto afetivamente de forma positiva, impulsione os milagres e estes realizem o que parecia impossível de se realizar: redirecionar atitudes, mudar ambientes e comportamentos que resultem no bem-estar de todos.
"Bagdá Café" tornou se uma expressão comum em minha vida...
O filme fala de uma mulher que após ser abandonada pelo marido, caminha ao longo de um deserto até que encontra um posto-motel, Bagdá Café, para ficar. Ao longo do filme fica estreita sua relação com a proprietária do local, já que são duas mulheres que pertencem a universos distintos.
A princípio, removeu resíduos que embaciavam o ambiente de trabalho dessa proprietária infeliz: a poeira da escrivaninha e dos vidros da janela. Retirou dali tudo o que era inútil, deixando o ambiente iluminado e espaçoso. Sendo hóspede do hotel, deveria ser servida, no entanto, passou a servir. A outra, de tão acostumada com o que era ruim, só admitiu os benefícios da mudança quando estes já eram visíveis aos olhos das pessoas que freqüentavam aquele local ou que passavam por ali. Após muito brigar e recusar as transformações, ainda que necessárias. Nesse momento ela é motivada a mudar também, para melhor.
O conjunto “Bagdá Café” é a princípio incomum. Um estranho café que, inicialmente quase nada tem para oferecer aos seus clientes. Os quartos do hotel são simples. O posto de gasolina parece mais seco do que os carros que, eventualmente, por ali passam. Não há lucro financeiro, apenas uma possibilidade de sobrevivência. O espaço subsiste à espera de um milagre, como um ato de mágica que poderia revolucionar aquele quadro caótico e estéril.
Assim como em Bagdá Café, levo essa expressão em todos os momentos da minha vida, principalmente no âmbito escolar, onde sugere mais transformações, ainda que necessárias muitos relutam pelo novo; seja por medo, seja por costume. Já esse não cabe subsistir a espera de um milagre, mas sim empenha-ser nas transformações que nos impulsionam.
Mudanças são inevitáveis conseqüências. Existe um fluxo invisível que não nos permite seguir sempre o mesmo caminho. Nada permanece intacto. Nem as nossas convicções, as nossas ideias, por mais que queiramos que permaneçam. Por mais que o passado pareça reconfortar, a vida não se resume somente a isso.

"Bagdá Café" é exatamente isso. É superar o desconhecido ainda que provoque algumas lesões, o novo é sempre inevitável. É por isso que existe o Sol. Você acordará de manhã, e ele estará lá, pra te lembrar de que não há nada insuperável. Os dias prosseguem. E como já dizia Nietzsche, "aquilo que não me destrói, fortalece-me." Tudo é aprendizado, basta você querer enxergar isso.

A IMPORTÂNCIA DA ARTE

A importância e a riqueza da arte vêm exatamente da sua capacidade de reunir todas as dimensões humanas - a emotiva, a racional, a mística, a corporal. O tipo de experiência que a arte é capaz de proporcionar é único, e não pode ser substituído por nenhuma outra área do conhecimento humano. Isso significa que sem a arte nosso entendimento do mundo e também de nós mesmos fica, empobrecido. Conhecer e entender a arte produzida pelo grupo cultural a que pertencemos é fundamental na construção da nossa identidade. Por outro lado, o contato com a arte de outras culturas dá oportunidade de perceber o que temos de singular, e também amplia nossa visão do mundo.
Portanto, a arte é também um meio de comunicação entre as pessoas e os povos. Por isso mesmo o componente
Arte-Educação faz parte do eixo Linguagem e Códigos. Cada uma das modalidades da arte - a música, o teatro, a dança, a literatura, e as artes visuais - possui uma linguagem própria. Quer dizer, cada uma destas linguagens proporciona um tipo de experiência única. Mas, dentro de suas especificações, as várias linguagens da arte apresentam uma lógica comum.
A arte será sempre inspirada nas emoções e opiniões do artista assim como pelos acontecimentos mundiais e nova tecnologia.

Kit Escolar

Este Kit é para acompanhá-lo em sua caminhada pela vida. Nele você encontrará o indispensável para tornar sua vida mais feliz.

UM ELÁSTICO:
Para ajudá-lo a ser flexível, pois nem sempre as coisas e as pessoas serão da maneira que você deseja.Lembrando o seu círculo de amizade.Ele pode ficar grande ou pequeno conforme a sua capacidade e desejo de relacionar-se como os outros e aceitar que as pessoas nem sempre são da maneira que você gostaria que fossem;
UM CLIPS:
Para juntar todos os ensinamentos, experiências e pessoas positivas;
LÁPIS e CANETA:

para registrar os momentos importantes da família e os amigos íntimos;

UMA BORRACHA:
Para apagar os mal entendidos. Ela representa o perdão, um coração aberto, sem mágoas, sem preconceitos, amigo sedento de justiça;
PALITO DE FÓSFORO:
Para acender sua luz interna e espalhar sua alegria por onde você passar;
PALITO:
Para cutucar todas as qualidades que você possui;.
CURATIVO:
Para aliviar os sentimentos feridos. Tanto os seus como os de seus semelhantes;
DINHEIRO:
Para nunca esquecer que você vale uma fortuna para aqueles que te querem bem. Para que você possa viver com conforto, mas diga ao dinheiro, ao menos uma vez por dia – QUEM É DONO DE QUEM;
UMA BALA:
Para lembrar que a vida é doce e um beijo, um abraço, um aperto de mão podem fazer a felicidade de alguém.
Não saia de casa sem ele...

"O verdadeiro professor defende os seus alunos contra a sua própria influência." Amos Alcott

A influência do nosso meio, o nosso condicionamento educativo.